Endoject - Implante seguro de enxerto DMEK

Até agora os médicos usavam insersores de cataratas clássicos com uso não conforme para implantar o enxerto durante o procedimento de DMEK. Com o novo injetor Endoject, desenvolvido em colaboração com o Prof. Kruse (Erlangen/Alemanha), os cirurgiões têm agora acesso a um injetor plenamente aprovado pela CE concebido para este efeito.

Vantagem sobre a injeção com tubo de vidro

A injeção com tubo de vidro exige uma incisão maior, com todos os contratempos que isso implica. Os tubos de vidro funcionam sob o princípio de descarga. A elevada quantidade de líquido utilizado para o implante leva a um risco de ejeção. O Endoject insere enxertos através da técnica hidráulica sem contacto, como tubos de vidro,sem o risco de ejeção e o benefício de um controlo elevado.

Comparável com tubos de vidro de baixa perda de células

Muitos cirurgiões acreditam que o transplante DMEK apenas é seguro ao implantar sem contacto com um tubo de vidro. Independentemente dos vários estudos comparativos, até hoje a correlação entre o injetor e a perda de células não pôde ser cientificamente comprovada1. A injeção de um transplante DMEK com o Endoject apenas causa uma perda comparativamente pequena de células endoteliais comparando com o implante com tubos de vidro2. A perda de células num estudo comparativo com tubos de vidro e o Viscoject 2.2 não correlacionou com o injetor usado. Os materiais usados para o Viscoject 2.2 são idênticos. O lubrificante usado no material próprio do corpo pode ser completamente metabolizado.

O material e o método de fabrico do cartucho permitem produzir cartucho finos. Quanto mais finos forem comparando com os tubos de vidro, mais pequeno será o diâmetro externo com o mesmo diâmetro interno dos tubos de vidro.

 

Akbaba Y et al. (2017), "Bubble-in-the-Roll" Technique Using the Endoject DMEK Injector: Influence of the Air Bubble on Endothelial Cell Loss. Cornea 2017 Sept. 8

2 Roessler K et al. (2014), Experimental evaluation of a novel injector for the implantation of Descemet’s membrane into the anterior chamber during DMEK, ARVO 2014 Poster

Schallhorn et al. (2016), Quantification and Patterns of Endothelial Cell Loss Due to Eye Bank Preparation and Injector Method in Descemet Membrane Endothelial Keratoplasty Tissues. Cornea, 2016 Mar;35(3):377-82.

Encontre o produto certo

Mais informações:

Prof. F. Kruse - Endoject loading
Prof. F. Kruse - unfolding using "bubble in the roll technique"